Resenha – New Order em “Lost Sirens”

Olá!

Antes tarde que mais tarde, não é mesmo?? Eu sei que é mais de uma semana sem post, mas aqui estou eu escrevendo sobre cds de novo. O New Order dispensa maiores apresentações. Um dos protagonistas do New Wave e do Synthpop, com certeza você já ouviu algo deles. Nem que seja “Blue Monday” ou a versão mais que batida de “Bizarre Love Triangle”. O que importa é que os caras fazem som dos melhores desde 1980, com alguns hiatos. E o hiato mais recente foi quebrado em 2011, e o Lost Sirens saiu em 2012. Vamos ao que interessa?

“I’ll stay with you” tem o refrão dos mais melosos que já vi, além de guitarras lindas e um baixo que me faz querer ir pra pista de dança nesse exato momento. Tem sintetizador, mas ele fica mesmo é fazendo fundo pros instrumentos em destaque. “Sugarcane” é mais dançante, os sintetizadores aparecem bem mais que os instrumentos, é mais comercial que “I’ll stay with you”, puxando mais pro pop. “Recoil” é mais densa, menos sintetizadores, o baixo meio apagado. É daquelas pra ouvir em casa tomando alguma coisa e pensando na vida. “California Grass” traz de volta aquelas introduções longas e a voz grave – que são os traços remanecentes do Joy Division no New Order. Uma música deliciosa e estranhamente lenta até refrão, onde toma um pouco de energia.

“Hellbent” vem numa pegada mais rock e mais indie. Uma levada mais grave, uma voz mais sussurada, uma guitarra mais suja. Me lembra, em algum lugar confuso da minha mente, Garbage. Música daquelas que da vontade de andar de carro, ou de andar pela rua sozinho e observar o movimento da cidade. “Shake it up” volta com todos sintetizadores que tem direito e pras pistas com toda vontade possível. Vai parecer estranho, mas me dá uma vontade insana de programar. O vocal volta a ficar mais agudo. “I’ve got a feeling” não tem nada a ver com a do Black Eyed Peas – por deus, ainda bem. Vem grave, trabalhada na densidade e com um baixo e uma guitarra bem sexys, ai a música ganha energia e fica mais leve. Vontade de agarrar alguém misturada com a vontade de se apaixonar por alguém. Algo mesclando físico e sentimental. E fechando o cd vem “I told you so”, com a bateria gritando em cima da guitarra constante. É uma melodia constante, pesada, densa, com um vocal feminino surpreendente.

O cd é curtinho: 8 músicas e tempo médio de 4 minutos e meio. Uma delícia ouvir o New Order em tão boa forma, fazendo músicas ótimas, depois de tanto tempo na estrada. Foi um retorno excelente de um hiato não muito longo.

“I told you so / It’s a crazy world / For a mixed up guy / And a no good girl” (I told you so – New Order)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s