Resenha – Britney Spears em “Circus”

Hey Pessoal!!

Desculpem o atraso. Tava sem net e agora, que estou com ela de novo, está instável. Mas pelo menos está ^^. Postarei a próxima resenha quando estiver com a internet estável.

Hoje vou fugir ao meu padrão de falar de bandas novas ou desconhecidas da maioria do público. Dessa vez, vou falar de pop. Um pop MUITO pop. O novo disco de Britney Spears, “Circus”, vazou na internet e virou a sensação musical da semana. Não atoa, afinal ele parece ser a promessa de um retorno das cinzas. Andam prometendo tanta coisa para esse cd que chega a dar medo.

É fato que srta Spears cometeu alguns deslizes em “Blackout”, principalmente quanto as performances e não quanto as músicas. Nossa preocupação aqui é a música e, confesso, tive a oportunidade de ouvir o Blackout todo logo na época de seu lançamento. Foi uma experiência estranha, mas tenho que admitir que Britney sabe fazer pop como poucos (se não for ela, a produção dela, que seja).

Falando agora do “Circus”, ele já conta com um hit: Womanizer. Como bom pop a música é um extremamente chiclete e cheia de sintetizadores. Agitada, boa pra fazer um mix e jogar na pista. Pra mim, não mais que isso. Na faixa-título fica clara influência do black no pop americano. A parte fofinha e romântica (revivendo os tempos de “Sometimes”, talvez) fica por conta de “Out from under”, uma possível pérola do pop-romântico no histórico da cantora. O estilo musical do cd anterior parece não ter sumido, visto que “Kill the lights” poderia facilmente fazer parte daquele álbum. Em “Shattered Glass” fica claro o flerte da cantora com o pop-eletrônico e confesso que ela deveria se manter nesse estilo, visto que as melhores faixas na história recente de sua carreira são desse tipo. “If U Seek Amy” conta com distorção de voz e a sonoridade da música tem algo de “humor-negro” que a faz ser empolgante para mim. E confesso meu erro ao dizer que o flerte com o eletro ficou claro em “Shattered Glass”, pois “Ununsual You” dispara na frente nesse quesito. A oitava faixa do cd, “Blur”, mantém a linha de casamento pop-black que virou padrão nos USA.

“Mmm Papi” começa com uma guitarra divertida e o riff se mantém na música, dando uma cara de “Beach Boys eletrônico” para a sonoridade. As batidas de black, pelo visto, dominaram o cd e “Mannequin” é uma das faixas que recebem essa influência de braços abertos. Um baixo aparece forte em “Lace and Leather”, uma música que lembra levemente aos anos oitenta. Essa faixa me agrada, principalmente pelo baixo que apareceu, era algo que eu não ouvia no pop a um tempinho. A música “My Baby” parece querer concorrer com “Out from under” pelo cargo balada romântica do “Circus”. E a cara de eletrônico volta com toda força em “Radar”, que é todinha sintetizadores e muito boa para a pista. Infelizmente, devo dizer que há chances de compararem o sample dela com o sample utilizado em “Disturbia” pela Rihanna, mas isso será feito apenas pelos mais críticos e perfeccionistas (acho). Uma guitarra pesadinha aparece em “Rock Boy”, uma das músicas mais rápidas e talvez a mais pesada do cd (o que, no pop, quer dizer quase nada). Novamente me vem a cabeça Rihanna, dessa vez em “Shut up and drive”, mas a semelhança se esvai pois ao invez da pegada black temos o pop ligeiro. A primeira track bonus é “Phonography” e ela segue a linha do cd, um pop-eletronico de pista. Já a segunda bonus, “Amnesia”, mostra a outra linha que é a influência do black.

O cd como um todo pode agradar apenas aos fãs, mas confesso que é pop de qualidade que foi feito ali. Realmente Britney retornou das cinzas, e esse álbum para mim fica largamente a frente do “Blackout”. De recomendações, ficam: “If U seek Amy”, “Ununsual You”, “Mmm Papi”, “Lace and Leather”, “Radar” e “Rock Boy”. Acho que elas representam bem o cd, aliás representam melhor que “Womanizer” na minha humilde opinião.

MySpace – Britney Spears

“This feeling’s so strong, I’m putting you on tonight” (Lace and Leather – Britney Spears)

Essa resenha é dedicada a Lílian, amigona minha e fã ardorosa de Britney. Só ela para me fazer fugir do rock e ouvir um pouco de pop. Obrigado, Lillix, por me ampliar o horizonte musical (ainda que para um campo que não me agrade tanto).

See ya later

4 comentários sobre “Resenha – Britney Spears em “Circus”

  1. Ups, me perdoe, eu quem fui errada, achando que era resenha de perfumes, rsrsrsrs, me desculpe a tolice.. Boa Sorte

  2. Nossa, cade a resenha do circus? vc não descreveu nada sobre ”ele”… Affs, só falou de albuns, e nada de perfume, pessima…

    • Bia, eu não considero que fui péssima já que o blog é sobre resenhas de CD’s. Infelizmente eu ão tenho dinheiro e conhecimento para falar de perfumes…

  3. GENTE eu nunca achei que vc fosse gostar de Mmm Papi auhsuhauhsauhsuh
    morri=fato
    NOSSA no momento em que eu ouvi lace and leather eu lembrei de vc, eu fikei pensando ‘nossa será que a fran vai perceber?’ [pergunta idiota] HAUSUHAUHSUHAUHSUH
    Enfim eu amei tdo o que vc disse obrigada por fazer o sacrifício’ auhsuhauhsauhsuh
    amo vc *-*
    <3333333′

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s