Aleatoriedades – “Indecente, Imoral e Sem Vergonha”

seloii1Apesar do título eu não venho falar da banda Faichecleres. Dessa vez, o assunto é um pouco mais sério do que o que costumo falar aqui. Por sinal, o assunto de hoje pode me impedir de falar aqui, já que estarei privada do direito de conhecer bandas novas. Não vou enganar ninguém: apesar de só publicar só os myspace das bandas que falo, baixo alguns cd’s. Só assim consigo resenhar o cd todo e divulgar mais ainda. Só mantenho a produtividade (ainda que baixa) daqui por causa de blogs como os ao lado.

Aí surgem as leis. Leis dos direitos autorais e tudo mais. Pirataria, não-pirataria, copyright e copyleft, ouvir e não pagar por isso, ouvir e pagar por isso, baixar de graça e legalmente, baixar ilegalmente. Isso é só a ponta de um iceberg que surge diante do direito de ter ou não a informação. Apesar de todas as leis que existem para resguardar os direitos autorais de qualquer tipo, surge o excelentíssimo (?) senhor senador Eduardo Azeredo (PSDB/MG) e cria MAIS UMA LEI.

Não, não é uma leia APENAS anti-download. Na verdade, sua origem é justa: uma lei para tentar conter pedófilos e reais criminosos virtuais. Crackers (eles não merecem ser chamados de Hackers) e toda sorte de pessoas de má indole que circulam pela rede virtual e pelo mundo real sem saber que, apesar de tudo, o mundo virtual reflete o real. Causa justa, certo?

Ok, então vamos analisar primeiro a viabilidade dessa lei como está agora. Comecemos pela parte física da lei: log de 3 anos ficarão guardados. Logs que registram, ainda que em txt, toda a circulação de dados feitas por pelos usuários por três anos. Ou seja, vão vigiar o que fazemos na rede e manter as “fitas” durante três anos. Tá, qual é a possibilidade disso afetar aproximadamente 19 milhões de pessoa (chutando apenas os 10% da população com internet)?? Muitas!

Vamos lá. Todos nós vimos o big brother, ainda que por tédio. Imagine-se naquela situação. Só que sem ter como fingir. O teu provedor, que você paga, vai fornecer os seus dados para a justiça. E quem garante que ninguém vai mexer neles?? Nós estamos na internet, senhor Azeredo, e sinto informá-lo que NÓS sabemos com o que e com quem estamos lidando. Essas pessoas que, supostamente, serão pegas com a lei podem enganá-la durante o café da manhã.

E acabo de descobrir que, não basta tirar o download de nossas mãos. Sabem o myspace?? Aquele meio LEGAL E CORRETO de ouvir música?? Sabe aquele myspace DO SEU ARTISTA, QUE ELE POSTA AS MÚSICAS LÁ?? Pois é, esqueça-o. Na seca de evitar o streaming ilegal (não sei porque isso me soa ilógico, mas enfim), eles vão BANIR o streaming. Ou seja, ainda que EU faça uma música e que ela esteja em MEU nome no orgão responsável pelo registro, EU não posso postá-la no MEU myspace.

Entendem o que quero dizer? Entendem até onde isso vai? Não é o download ilegal de música, livros, filmes… É a proibição de grande parte dos meios que temos de conhecer as coisas. É como ter a rede em suas mãos e não poder usá-la para obter o conhecimento que ela mesma disponibiliza. É colocar um livro na sua frente, uma enciclopédia barsa todinha, e não deixar que você sequer toque nela. Algo que me soa como “Ignorância é força“. Esse papo tá me remetendo demais ao “1984” de George Orwell. Estaria ai surgindo um Miniver?? Espero, com todas as forças, que não.

O livre acesso a cultura está garantido por lei. Confesso que, por vezes, pode parecer que ao baixar músicas estamos prejudicando o artista. Ai vou começar a roda de reclamações: isso não seria assim se os cds fossem baratos. Ai as gravadoras diriam: o governo cobra impostos demais. Ai o governo rebate que os impostos são justos, que o custo provavelmente é da produção. Até quando vamos ficar nessa discussão ilógica e privaremos todo e qualquer cidadão de um meio legal de acessar o que precisa para ter educação e cultura??

Prejudicar sites, como o tramavirtual, e artistas bacanas, como o próprio Faichecleres, com uma lei assim é frear a produção cultural já escassa no país. Com o perdão do termo, essa lei é mais uma “empata-foda” do que uma camisinha. É evitar uma gravidez mantendo o irmão menor na sala e privando o “Casalzinho pegando fogo” de “apagar o fogo” ao invés de propagar o sexo seguro e ensinar o uso da camisinha.

Enfim, depois dessa brisada mor, venho dizer que sou contra essa lei da forma que ela está. Privam-nos de inúmeras coisas, como a dignidade de ter um trabalho, um local seguro, um lazer barato. Vão nos privar, também da cultura que temos acesso? Travar nosso pensamento? Isso é querer massa de manobra pra se manter no poder.

No que depender de mim, digníssimos legisladores e gravadoras (favorecidas por debaixo dos panos), massa de manobra é a p&%$ que o trouxe ao mundo.

Abraços.

2 comentários sobre “Aleatoriedades – “Indecente, Imoral e Sem Vergonha”

  1. Orra meo! Post muito F#%@.
    Já faz um tempo que conheço essa lei aí, achei ela meio forçada mas é padrão de nossos governantes varrer a sujeira para debaixo do tapete.
    De qualquer modo, só digo que esta não é a solução. Do mesmo modo que não melhora em nada a educação facilitar a aprovação dos alunos.

    Não deve se dar a comida, mas sim, ensiná-los a cultivá-la.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s